4 Programas de Moda Pra Assistir no Netflix Além De Girlboss

Oi, gente! Feriadão e a gente faz o quê? Aproveita para assistir uma super novidade do Netflix, a série Girlboss. Adaptação do livro homônimo de Sophia Amoruso onde ela barra sua trajetória de garota vendedora do eBay a dona de um dos ecommerces mais lucrativos do mercado de moda. Além de ser uma figura cheia de personalidade e estilo.

Se você quer aproveitar e pegar carona na programação montei um guia com mais 4 ótimos documentários de moda e consumo disponíveis por lá pra maratonas nesse fim de semana…

 

1- Iris Apfel

Uma das figuras mais interessantes dá moda, Iris é uma senhorinha de 95 anos com estilo pra nenhuma garota de vinte e poucos botar defeito. O documentário conta sua trajetória e entrevista ela que trabalhou para o Women Wear Daily, foi assistente do ilustrador Robert Goodman e assinou vários projetos de reconstrução da Casa Branca nos governos de Truman, Clinton, entre outros. Im-per-dí-vel!

2- The September Issue

Eu sempre tive curiosidade de conhecer os bastidores de uma grande revista. Imagina, a Vogue americana! É exatamente isso que esse documentário mostra já que, comercialmente falando a edição de setembro é a mais relevante para o mercado (lá fora é quando as revistas e as marcas apresentam suas coleções de inverno, estação mais importante para o hemisfério norte). Destaque nesse documentário para Grace Caddington, na época, diretora de arte dá revista e mulher muito talentosa.

 

3 – The True Cost

Esse é um dos documentários mais legais de assistir se você quer saber um pouco mais sobre os efeitos da indústria da moda em sociedades que vivem com muita pobreza devido a exploração dá mão-de-obra. Difícil? Sim. Mas essa discussão é válida e necessária e é bom começar com um excelente embasamento.

 

4- Diana Vreeland

Uma das maiores editoras de moda que viveram nesse mundão, Diana foi uma mulher a frente do seu tempo responsável por algumas das maiores imagens e pela carreira de alguns dos estilistas, modelos e fotógrafos de moda. Ela trabalhou por anos na Vogue e também para o MET (Metropolitan Museum Art). Além disso, foi uma Girl Power de verdade daquelas com opiniões fortes e controversas com muita história pra contar.

 

Não sei se vocês vão conseguir ver tudo de uma vez mas essa lista vale pra muito além do feriado. Pensei nela pra não apenas profissionais da área mas pra toda e qualquer pessoa que ama conhecer um pouco mais sobre gente talentosa e criativa.

 

E aí, comentem se já assistiram e se vocês têm outras dicas também. Aproveita e me segue lá no instagram, o @mandalooks. E no Pinterest também, é Isabelsantsanna1!

 

Bom Feriado pra todos!

Continue Reading

3 Verdades Que Aprendi Sobre Moda

Oi, gente! Faz um tempo que não escrevo nada por aqui, não é verdade? E pensar que comecei o mês tão animada mas meu PC quebrou, voltei a trabalhar e ainda comecei algumas atividades novas na vida e simplesmente não deu pra dar atenção ao blog. Mas, vamos ao post novo! Estava pensando em como introduzir o tema moda aqui e cheguei a conclusão que a melhor maneira seria mostrando um pouco sobre a minha visão sobre o assunto. Separei 3 verdades que aprendi sobre moda que eu passei a acreditar após dez anos trabalhando e estudando sobre o assunto.

editorial-gisele-vogue-brasil-nov5

1 – Me diga como se veste e eu te direi quem é

 

Muita gente gosta de dizer que não se veste pensando em uma determinada coisa e é verdade mas o que quero dizer aqui é que a maneira como nos vestimos, assim como cabelo e maquiagem, fala sobre quem nós somos. De forma simples, um rápido exemplo: eu escolho sair com um moletom da Disney porque eu amo os personagens e o conforto do moletom. Eu também tenho um estilo mais despojado e trabalho em um lugar bem informal. Não é um cálculo exato mas é o resultado da minha compra, do lugar onde eu trabalho, da minha identidade e até mesmo das minhas amizades.

como-sobreviver-ao-calor-short-jeans

2 – Quantidade definitivamente não é qualidade

 

E pra mim, na maioria das vezes é poluição. Sabe, não é um número exato de peças que é ideal ou perfeito. É o quanto de vida elas têm no seu armário. Se elas são úteis, você não terá aquela sensação de que sempre está faltando algo e que nada combine. Você sempre vai precisar de uma ‘base’, peças que se adequam ao seu estilo e suas necessidades, fáceis de combinar com praticamente todas as outras peças do seu armário. Tirando isso, o céu é o limite ou não. O que acho também é que quanto mais você se conhece e conhece o que gosta de vestir, o que fica bem em você, mais você tem um armário enxuto e responsivo.

44bb726a4aa2e4d6ac7869e1abef0137

3 – É muito legal experimentar e brincar com a moda!

 

Pra mim, se vestir é tão divertido quanto um batom. Não é porque eu sou uma pessoa minimalista, e sou mesmo, que não vou curtir um glitter ou uma roupa em cor neon, um dia. Porque, não? Eu acho que experimentar faz parte do processo de autoconhecimento e você nem precisa comprar uma roupa pra isso! Acho que é o mesmo que acontece com comidas e pratos pouco convencionais: você precisa provar pra conhecer não basta alguém te dizer que é bom.

 

E aí, você concorda comigo? Tenho mais outros pontinhos mas pensei em estender essa conversa para outros e futuros posts. Quem quiser acompanhar meu trabalho, é só seguir no Instagram, o @mandalooks, perfil dedicado a falar sobre produção e styling de moda. Também tenho um perfil no Pinterest com muitos looks super inspiradores pra seguir e compartilhar com as amigas, é isabelsantanna1.

Beijos!

Continue Reading