Eu lembro até hoje dos passos que dei pra aquele lugar. Minha mãe estava comigo e eu usava um coque com uma borrachinha enorme no cabelo. Eu era tão magrinha que na única foto que tenho do dia do meu batismo parece que eu ‘só’ tenho cabeça… Fui eu mesma que decidi aquilo, ninguém me colocou ali e eu disse o sim mais importante da minha vida.

O único problema é que eu não morri ali.

Esse dia completou 16 anos no último dia 15. E até pouco tempo eu ainda estava assim, morta/viva (como um zumbi de The Waling Dead),eu não tinha morrido até então. Entenda bem, quando digo morrer não me refiro a um ato físico. Eu não preciso cortar minhas veias, beber um veneno ou me explodir em nome de alguma coisa.  Quando me refiro a morte, cito a passagem da bíblia onde Jesus conversa com Nicodemos e dá um conselho pra ele: Era preciso que ele nascesse de novo. Uma pessoa só poderia nascer novamente se morresse uma vez, não é mesmo?

Demorei muito pra aprender que não se segue Jesus sem tomar a cruz. E o que ‘tomar a cruz’ significa? Passar pelo mesmo processo que ele passou nela. Se na cruz, ele morreu com a natureza humana que tinha. Quem o segue, também deve morrer nessa cruz. Se não morremos nela também não ressuscitaremos com Ele.  Não tem como fazer o IDE, o segue sem passar pela cruz. Não tem como viver um estilo de vida, uma cultura nova se ela não é quem você é.

Pensa rápido comigo: se , do nada, descobríssemos um planeta novo pronto pra ser habitado. E aí, vários governos decidam enviar caravanas de humanos pra viver lá. Não espere nem uma próxima geração pra ver o que aconteceria: o lugar seria uma ‘imitação’ melhorada/piorada do planeta Terra. Por quê? Porque temos a tendência natural de repetir esses padrões, pois eles se referem a nossa identidade.

No Reino, a regra é a mesma. Não é possível pertencer a ele se a sua identidade não é transformada pra ser a identidade do Reino. Quando Paulo declara, ‘Agora já não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim’, ele deixa bem claro: eu preciso morrer para que Cristo viva. E essa morte não é por fora mas por dentro – ‘Cristo vive EM MIM’. E lembro de outra citação: ‘Cristo em nós, a esperança para o mundo’. Só quando ele vive em nós é que podemos oferecer esperança para aqueles que não o tem AINDA.

Quando falamos de morte pensamos em dor, em perda porque é assim que tratamos o processo de perda aqui na Terra. Mas a morte pra Deus não significa isso. Em Romanos 6, 8 está escrito ‘E mais, se morremos com Cristo, cremos que também com Ele viveremos!’. Pra Deus, morrer não é o fim. Mas um fim. É preciso passar por esse processo pra viver uma nova vida.

Então estou indo rumo ao Desconhecido. Rumo a ver se cumprir as promessas. Rumo a ser estendida. Rumo a levar a palavra ao pé da letra. Rumo a morrer para o mundo e viver para Deus.

# # # #

Outubro 24, 2017

  • Bel! Como fico feliz por você ter morrido e nascido de novo!
    A caminhada com Cristo nem sempre é fácil. Com o tempo, a gente percebe que é difícil seguir ao pé da letra a Palavra. Mas, com fé, a gente se esforça e dá um jeito.
    É impossível não pecar, não cometer pequenos erros com a língua e absurdos com o pensamento. É impossível sim, porque ainda somos humanos.
    Humanos de Cristo, mas ainda humanos.
    Mas graças aos céus que Deus deu ao mundo seu Filho para que nós pudéssemos nos salvar através dele, e pela sua graça!

    Que Deus, Jesus e o Espírito Santo estejam sempre com você, guiando seus caminhos, suas escolhas, seus pensamentos, seus sentimentos!
    Que sua fé, seu amor, sua vontade de ser uma nova pessoa sobreviva e fortaleça a cada dia, para honra e glória do Santo Nome de Jesus Cristo!

    Você conseguirá, a cada dia, ser uma pessoa melhor e merecedora de todas as bençãos de Cristo!

    Um beijo! <3

  • Que lindo, Bel! Acho bonita essa relação íntima com Deus. E, sim, é preciso morrer para renascer em uma nova e melhor vida.
    Bjão